Novidades em sapatilhas para correr de outono – inverno 2018

Com Outubro já finalizado, temos praticamente todas as novidades de outono – inverno 2018 nas lojas de running, pelo que podemos realizar um balanço dos principais modelos novos ou renovações que vamos encontrar nos catálogos das principais marcas e as mudanças nestas sapatilhas.

Vamos lá!

Mizuno Wave Rider 22

A Rider é toda uma instituição dentro da marca japonesa e uma das sapatilhas mais populares do mercado. Este modelo de alta gama para corredores neutros é ideal para os que procuram um pouco de vida nos treinos, uma resposta que custa encontrar nas Mizuno Wave Ultima ou as Mizuno Wave Sky.

Nesta 22ª versão que já podemos encontrar nas lojas, a Rider é um pouco continuísta, ainda que as pequenas mudanças feitas a convertem na melhor Rider da história. É um pouco mais molinha que sua antecessora, mas também amortece mais pelas mudanças realizadas na entressola.

Também foi modificada a geometria e o relevo da sola, conseguindo um bónus de fiabilidade e durabilidade na sapatilha. Além disto, também é mais confortável pelos retoques que foram introduzidos no upper.

Sem dúvida, a Mizuno Wave Rider 22 continuará encantando aos que queiram um valor seguro para rodar até 4:15/km nas corridas do dia-a-dia ou em treinos de séries.

Skechers GOrun 6

As Skechers GOrun são umas das sapatilhas mais confortáveis que existem, por isto as recomendamos habitualmente como a sapatilha perfeita para caminhar, onde o amortecimento e outras questões ficam em um segundo plano.

A sexta versão das GOrun não decepciona neste aspecto e será confortabilíssima desde o primeiro momento. O upper foi renovado e agora é tipo knit (GOknit), mais fácil de calçar e consegue um bónus de confortabilidade, ainda que possa perder suporto e que o calcanhar não esteja tão fixo quando o terreno é irregular ou os ritmos forem vivos. É um modelo menos polivalente que a edição do ano passado.

A Skechers GOrun 6 continuam incorporando a tecnologia M Strike, que ajuda ao corredor a aterrar de médio-pé, muito menos agressivo que nas primeiras versões de alguns anos atrás. O amortecimento tem um pouco mais de resposta e firmeza, com tacto muito agradável.

  • Skechers GOrun 6 para homem
  • Skechers GOrun 6 para mulher

Brooks Levitate 2

As Brooks Levitate foram uma revolução no ano passado e agora voltam para renovar-se. Este modelo de treino ligeiro incorpora o melhor de Brooks, sendo uma sapatilha muito confortável e amortecida que podemos levar até 3:45 ou 4:00/km, aguenta sem problemas.

Faz parte do segmento de sapatilhas de treino ligeiro, isto é, servem para a maior parte dos quilómetros que fazemos rodando, porém têm um bónus de reactividade para quando fazemos ritmos mais vivos.

A entressola e a sola mantiveram-se intactas nesta segunda versão e as mudanças importantes chegam ao upper, onde foi incorporado o FitKnit para melhorar o ajuste, o conforto e para conseguir mais estabilidade.

São umas das sapatilhas mais versáteis do mercado, podem ser utilizadas como sapatilha única para os corredores com certo nível e estejam pensando em alternar umas mistas ou voadoras com umas de treino. Com as Levitate é possível precisar de um só par.

 

Asics Gel Dynaflyte 3

As Asics Gel Dynaflyte 3 são parecidas com as Levitate no que se refere ao usuário tipo, isto é, trata-se de uma sapatilhas de treino ligeiro, ideal para corredores neutros que queiram umas sapatilhas rápidas para as rodagens e também para corridas.

Com 8 milímetros de drop, as mudanças desta versão centram-se no upper e na sola para melhorar o ajuste e a durabilidade. Continuam sendo ideais para os que queiram uma sapatilha única para tudo, sempre que os ritmos forem preferivelmente abaixo de 5:30/km; podem aguentar solidamente até 3:15/km.

Afinal, trata-se de uma sapatilha muito versátil, ligeira e com um ajuste e transpirabilidade que a torna confortabilíssima. Seu maior “defeito” é que ainda encontram-se dentro do preço oficial, mas pensando na qualidade que temos ante nós, também não podemos esperar muitos menos.

New Balance FuelCell Impulse

Ocasionalmente, algumas das marcas mais conhecidas introduzem um modelo que, ainda que não for um êxito de vendas, não deixa indiferente aos que trabalhamos dia-a-dia com sapatilhas para correr. Aconteceu com a Metarun de Asics, por exemplo, e New Balance fez a mesma coisa com a FuelCell Impulse.

Este modelo é muito especial e nota-se desde a primeira vez que o calçamos, já que não parece com quase nada do que conhecemos até agora. São umas sapatilhas rápidas, ágeis e optimizadas para a pista — não parece na foto, verdade?—, com uma aderência incrível. Porém, também não podem se considerar umas voadoras radicais, já que se pode rodar com elas abaixo de 4:20/km; isso sim, só se tivermos uma técnica de corrida mais decente.

As FuelCell Impulse são umas sapatilhas que não estão feitas para todos: é preciso correr bem e com determinados ritmos, mas para o que possa utilizá-la, irá encontrar um modelo diferente que irá desfrutar muitíssimo.

adidas Boston Boost 7

A Boston Boost 7 está sendo anunciada meses há, mas é agora quando começamos a encontrá-las em quase todas as lojas.

Pensamos que não irá surpreender a ninguém se dizemos que as Boston são umas das melhores sapatilhas mistas para correr que existem. É um modelo perfeito para afrontar, por exemplo, 3 horas de uma maratona ou 1h30 de média: uma sapatilha rápida, com resposta e com certo amortecimento para que muitos tipos de corredores a possam calçar.

Na sétima versão, a Boston mantém a mesma sola e entressola da edição anterior, já que era praticamente perfeita e não precisava ser retocada. O upper sim recebeu algumas mudanças e agora é mais transpirável e o ajuste foi melhorado. Também foi reforçada a zona do calcanhar de Aquiles para que esteja mais protegido e conseguir assim mais estabilidade.

O que já tenha experimentado alguma vez a Boston sabe que é uma grande sapatilha, mas todo o que queira experimentar um modelo um pouco mais rápido ao que estão acostumados, encontrará na Boston um valor assegurado em matéria de qualidade e desempenho.

Saucony Freedom ISO 2

As Freedom ISO foram umas das sapatilhas mais esperadas dos últimos anos, já que Saucony anunciou que estava trabalhando nelas com bastante antecedência e, por isto, quando veio a público em 2017, estávamos todos com muita vontade de experimentá-las. O resultado foi excelente, com uma primeira versão muito polida; era claro que Saucony tinha investido muitos recursos e horas de trabalho nelas.

A renovação das Freedom ISO chega agora às lojas, com uma segunda versão na que foi melhorada uma das poucas características melhoráveis das suas antecessoras: a estabilidade. A entressola continua sendo 100% EVERUN e o desenho do molde foi modificado para conseguir mais apoio lateral, melhorando assim a estabilidade da sapatilha.

Mantém uma sola de Crystal Rubber que fornece uma grande aderência, e o ISOFIT integrado no upper, o que a converte em uma sapatilha muito confortável (possivelmente a mais confortável agora mesmo no mercado de sapatilhas para correr).

Continuam sendo umas sapatilhas de treino neutras, ligeiras, ágeis e com muito amortecimento. Ideais para os que queiram conforto e um modelo ligeiro para rodar acima de 3:45/km nos treinos do dia-a-dia.

Mizuno Wave Sky 2

As Sky estão de regresso com esta segunda versão. São umas das sapatilhas mais amortecidas do mercado, com uma entressola contundente para os que procuram máximo conforto, umas sapatilhas de treino para correr muitos quilómetros quando o ritmo não é muito exigente.

É ideal como uma sapatilha para caminhar também, principalmente para os que tenham um peso médio-alto.

Apesar da fama que têm Mizuno de fabricar sapatilhas duras, o amortecimento da Sky 2 é molinho e abundante, tanto que é notável ao dar os primeiros passos. A sola está feita para durar e o conforto é um dos seus pontos fortes.

Além disto, apesar que se trata de uma sapatilha para corredores neutros, é tão estável que até os corredores pronadores a poderão utilizar com garantias.

New Balance Fresh Foam Vongo v3

As Vongo v3 não têm muita relação com suas antecessoras, já que sofreram mudanças importantes em todas suas partes. Porém, continuam sendo umas sapatilhas com suporto, uma das melhores que podemos encontrar na actualidade, já que são muito polivalentes em quanto a ritmos e podem-se utilizar tanto para as rodagens do dia-a-dia (se contamos com uma técnica de corrida decente) assim como para treinos de séries ou corridas com ritmos em torno a 4:00/km.

A sensação de estabilidade da Vongo v3 é notável desde a primeira vez, mas não é nada intrusiva, pelo que os corredores neutros a podem utilizar sem problemas, principalmente em distâncias longas nas que a pisada pode-se cansar um pouco (é ideal para maratonas, por exemplo).

É uma sapatilha muito confortável e com uma aderência excelente. O upper é o que mais se modificou: agora é tipo botim, com uma grelha de dupla camada muito suave com uma malha de resina que cobre o médio-pé, melhorando assim o ajuste e a transpirabilidade.

Todos os corredores que queiram um modelo amortecido, com suporto, estável e ao mesmo tempo ágil poderão considerar a Vongo v3 como sua parceira perfeita para as “batalhas”.

Saucony Kinvara 9

Parece mentira o rápido que corre o tempo, pois já temos aqui a novena versão da Kinvara, uma sapatilha que mudou muito com o passar dos anos, mas que conserva a mesma filosofia: uma sapatilha rápida que permite ao corredor notar a pisada em cada passada. De fato, foi a primeira de um segmento que agora está cheio de grandes modelos: a categoria de natural running.  

A Kinvara 9 é uma sapatilha mista, ideal para treinar e competir acima de 3:45/km. Mantiveram a entressola de EVA+ e não passaram a 100% EVERUN, que temos visto em outros modelos da marca fundada em Pennsylvania. A aderência continua sendo incrível e o upper desta versão foi muito melhorado para conseguir um acabado mais suave e agradável, com uma adaptabilidade muito boa.

Temos ante nós uma sapatilha de apenas 215 gramas que pode ser utilizada para rodagens e treinos de todo tipo, perfeitas para uma maratona sob 3 horas ou uma média em torno à 1h30; ágeis, rápidas e ao mesmo tempo com um amortecimento que apaixona desde a primeira vez. Os que já a experimentaram sabem o que queremos dizer.

 

Claro, existem muitas outras novidades. Para vê-los, você não precisa ver todo o catálogo de sapatilhas que estão em Runnics.